Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008
Babyshambles - Delivery

Concerto mudado do coliseu para o LUX, força da bilheteira?; claramente, não deviam estar mais de 300 freaks naquela cave da rocha conde de óbidos.

Os rifs são bons, potentes, punk very british rasgado, tudo navega apesar da merda cada vez mais evidente do técnico de som, feeds por todo o lado, espetáculo da paróquia.

Concerteza que Pete Doherty pode dar-se ao luxo de mirar a plateia com aquele ar de segunda-feira, desprezo-vos comuns mortais, afinal de contas eu como a Kate Moss e vocês não. Por isso é normal e quase óbvio que o maior hit da banda se intitule "Fuck Forever". Claro.

Pode a banda sobreviver pela força do seu front man? Pode. Pazadas de adolescentes presentes sem conhecerem uma música, porque o Pete estava lá. O Pete apesar da escáfia ambulante que aparenta, tem um sentido de espetáculo raro. Mesmo perante uma plateia de meia dúzia de gatos pingados o homem saca stage dives, atira compal de maçã (que bebeu o concerto todo!), distribui o microfone pelo público.. etc etc

O inverso pode também acontecer. Podem nunca ser levados a sérios, porque afinal são a banda do Bad Boy Pete, que afinal não passam de media bubbles, paparrazzis e pouca uva. O que seria uma pena, pois há ali material, há ali Trainspotting, Blur, Sex Pistols, Nick Hornby, Irvine Welsh.



zurzido por j-adn às 12:03
linker | teorizar |
|

Comentários:
De Sapo Cocker a 9 de Janeiro de 2008 às 16:05
Enquanto isso eu jogava profundamente....


sentenciar

recepcionista


torre do tombo

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

tags

todas as tags

Support Amnesty International
blogs SAPO
RSS